BATATA FRITA EM MARECHAL HERMES: 1 TONELADA POR DIA

BATATA FRITA EM MARECHAL HERMES: 1 TONELADA POR DIA

Featured Video Play Icon

STORYLINE

Fonte: Yuri da Cunha, Mangel Newscast e Essentia Comunicação.

Com mais de 30 anos de história no subúrbio carioca, a Batata de Marechal continua sendo um dos principais pontos de encontro de comida de rua da Zona Norte do Rio. Antes da marca “ADM Lanches” existir, seu Ademar – empreendedor e idealizador do ponto gastronômico – vendia limões nos trens da capital fluminense. Na mesma rede ferroviária que hoje leva milhares de pessoas até ele, sendo de 25 minutos o tempo médio de quem vem do Centro, a 24 quilômetros. Segundo Seu Ademar, é vendida, diariamente, 1 tonelada de batata, servida em sacos plásticos de até 3 quilos.



SHOTLIST

Imagens gravadas em Marechal Hermes, Rio de Janeiro, em fevereiro e março de 2018.

00:00- Passageiros desembarcam do trem na estação de Marechal Hermes 

00:12- Passageiros saindo da estação de Marechal Hermes 

00:18- Placa da lanchonete

00:23- Pessoas aguardam na fila para serem atendidas

00:33- Clientes comendo em mesas colocadas na calçada

00:46- Amigos dividem um saco de batata frita 

00:51- ADEMAR  prepara pedido do cliente e depois recebe o pagamento

01:27- SONORA ADEMAR : “Eu fui vendendo hambúrguer aqui em Marechal mesmo, cachorro-quente, depois que eu comecei com a batata, vendendo um saco de batata por semana, eram 50 quilos por semana, seis dias pra mim vender um saco de batata. Agora eu vendo em torno de 20 sacos por dia, uma tonelada por dia. Tem vezes que passa, vai mais, outra menos um pouquinho, mas é sempre essa quantia aí. As vezes passa 26 toneladas por mês, 27, 30…é isso daí”

01:58- Centenas de batatas saem descascadas de máquina  

02:07- SONORA ADEMAR: “Eu trabalho com xxxx de qualidade”

02:10- Funcionario retira batatas descascadas e reabastece a máquina 

02:35- SONORA FATIMA (ESPOSA DE ADEMAR): “Começou com um saco e conforme ele ia vendendo ía aumentando mais um saco, entendeu? Raspando mais batata, e mais batata…o dia todo, só descansava a noite para dormir”

02:47- Funcionário corta grande quantidade de batatas ao mesmo tempo

02:56 – Como é feito o corte das batatas

03:01- SONORA ADEMAR: “Hoje temos uma faixa de nove ou dez pessoas que trabalham com a gente. Todo mundo sobrevive disso aqui”

03:09- Funcionário frita batatas enquanto outro atende aos clientes

03:22- SONORA ADEMAR: “Eu estou há 30 anos aqui e realmente muitas gerações passaram por aqui e me reconhecem até hoje. Eu todo dia estou no mesmo lugar aqui.”

03:30- Local bem movimentado

03:38- Pessoas aguardam na fila para serem atendidas

03:45- Funcionário frita batatas 

03:57- SONORA ADEMAR: “Eu estou com 40 sacos de batatas para trabalhar hoje e amanhã, porque só vem batata agora na segunda-feira. Então temos duas toneladas de batatas aí pra vender. Já vendi metade, agora tem aqueles sacos alí…pra hoje e para amanhã vai dá”

04:13- Ademar prepara pedido de cliente, enchendo uma sacola de mercado com batata frita e linguiça, e recebe pagamento

04:57- Lotação. Pessoas aguardam na fila para serem atendidas enquanto todas as mesas disponíveis estão ocupadas

05:08 – Trem deixa a plataforma da estação de Marechal Hermes. Passageiros deixam o local